Uma discussão pública não serve pra você falar o que você pensa

Você só pode falar o que você pensa pra alguém muito, muito, muito especial. Um super amigo. O amor da sua vida, mas quando vocês já estão muito íntimos e você tem certeza de que ele vai entender o que você quer dizer.

Em todos os outros casos, o objetivo de uma conversa não é se expressar livremente, poder falar o que você pensa, isso é um grande erro e ilusão, minha gente.

Quer se expressar? Fala no chuveiro, escreva furiosamente, blogue, conversa com o analista, pede help pro seu BFF. Mas uma discussão pública com certeza não é o momento pra falar o que você pensa.

O objetivo de uma discussão pública é ser vitorioso, só isso. Você só se envolve numa discussão pública se você acha que tem boas chances de ganhar. Senão, fique quieto.

O que é ser vitorioso, o que é ganhar? Não é convencer seu oponente de que você está certo. Como já falei várias vezes, não lembro de alguma vez que vi uma discussão públicam e que um dos lados deu o braço a torcer, pelo contrário, esses são momentos pra você falar com mais convicção ainda sobre o que você está defendendo.

Você entra numa discussão pública pela plateia. Por quem está acompanhando o show, não tem uma posição firme sobre o assunto, e seus argumentos podem fazê-lo pender pro seu lado.

Há várias estratégias possíveis, mas vou falar de algumas que parecem que tem funcionado:

Você é sempre gentil, ameno, civilizado, cordial. Sempre. O tempo todo. Não importa o quanto você esteja bravo, não importa o quanto o outro tenha tentado te provocar ou falado coisas ofensivas. Você não muda de sintonia e se mantém um gentleman.

Você não imagina o quanto isso faz diferença pra plateia, na verdade, muitas vezes isso é tudo que importa. Eu já acompanhei várias discussões em que reparo que as pessoas têm pouca capacidade de se ater aos argumentos, o que elas mais reparam é a performance, e se um dos lados é digamos “deselegante”, ele perde mil pontos, e não importa que ele tenha razão no que está falando, ele perde a empatia com o público.

Coisas que ajudam a dar o tom de ameno e civilizado:

  • você começa com bom dia, ou boa noite, se houver intimidade pra isso pode chamar o grupo de amigos.
  • frases curtas, parágrafos curtos, como se fosse a fala de alguém pausado e ponderado, não de alguém que está acelerado.
  • se for discussão em fórum, rede social, faça de um jeito que o texto tenha parágrafos separando. No Facebook você não pode digitar direto senão fica um blocão, você tem que digitar em outro lugar, depois copiar e colar com espaço entre os parágrafos.
  • você assume uma posição de quem admite que há várias facetas da verdade, que o outro lado também tem suas razões, que você está apenas falando do que você acredita.
  • de preferência, tente contar algo pessoal sobre você, relacionado com o assunto, que demonstra que você tem conhecimento profundo, motivos profundos.
  • histórias relacionadas com família ajudam, alguma história curta sobre algo idiota que você fez ajudam.

O outro pode ter falado algo idiota ou ofensivo. O gentleman não vai explorar esse ponto. O pessoal mais antenado, e que geralmente é o que mais conta como formadores de opinião, repara que o outro falou algo idiota, você não precisa espezinhar isso.  Você vai pra um plano além, você sobe um nível.

Você evita os embates de apontar o dedo no nariz e dizer “você falou tal idiotice”. Troque por “as pessoas deveriam se informar mais sobre os temas tais”

Tenha clareza sobre seus valores e promova-os sempre, o tempo todo.

Pra mim tolerância, respeito, paz, não ser adepto da agressividade gratuita, da timificação (e portanto achatamento) do mundo são valores fundamentais. Então estou sempre falando disso.

Eles são valores nobres. Não vai ser fácil seu oponente dizer que você está totalmente errado, no mínimo ele vai ter que reconhecer que você está certo em promover respeito e tolerância, e essa é a parte que mais me importa. E em geral isso também ajuda a mudar o clima da discussão, quando colocamos as coisas no plano dos valores nobres, em geral a discussão acaba. Ninguém quer posar de mesquinho, de pequeno.

Entre nas discussões públicas quando você sabe que pode ganhar. Entre pra vencer, pra promover respeito ao outro, reconhecimento de diversidade, necessidade de união. Não se apegue aos deslizes do argumento do outro, fale dos seus valores.

Isso ajuda a mudar a sintonia do mundo e inspira outras pessoas a respirarem outros valores também.