Sobre a importância do vocabulário: diferença entre conversa e desabafo

… sempre troco emails com o … e ele disse que você ficou contente com nosso encontro da semana retrasada, que você desabafou muito.

Mulher, já que estamos falando da importância do vocabulário pra viver melhor, preciso te falar: você tem uma noção errada do que é desabafar.

Você não desabafou. A gente teve uma conversa normal, conversa entre amigos. Sei que estou no limite da licença poética, mas vou dizer: pra mim o que a gente teve foi uma conversa. O que as outras pessoas fazem, de se ver e ficar falando de notícias de jornal, reclamações do trabalho, piadinhas, isso não é conversa, isso é small talk. Uma conversa sempre vai ter um elemento de algo que é importante, que leva em conta quem o outro é, não é uma repetição de frases que você já falou pra dezenas de outros. Não precisa ser sempre íntimo, às vezes não há intimidade entre as pessoas, mas a conversa tem que ser pra fazer valer a pena ser um encontro ao vivo entre duas ou mais pessoas. (E você já vê porque faz anos que dei adeus pras festas que não sejam com gente bem querida).

Desabafo tem um elemento de pressão, de explosão, de não aguentar mais, de ter que abrir a boca pra falar de coisas que você está revoltada. É o que eu te descrevi que tenho aquela amiga pra quem posso ligar ou escrever só pra dizer “putaqueopariu, não acredito que fulano fez tal coisa”. Isso é desabafar.

Mas você falar sobre seus sentimentos, preocupações, trocarmos ideias sobre suas atividades — nada disso é desabafo. É só uma conversa entre gente que se gosta.

Liberte-se das ideias erradas. Extirpa de vez a ideia de que as pessoas têm que ser Polianas, isso não é ser humano. Ser humano, ser uma pessoa, significa ser um indivíduo, alguém inteiro.

É verdade que são poucas as pessoas com quem a gente pode se abrir assim, que na maioria das vezes só podemos fazer small talk, ficar em silêncio, ou mostrar uma versão bem editada de quem nós somos. Mas quero que você mude seu conceito do que é uma conversa.

E peloamordedeus, trabalhe na porra da lista, e tem que fazer também algo contra a ideia de que você não pode se olhar no espelho e se achar linda.

Nos vemos em breve, mas escreva. Escreva pra si, ou pra mim, mas escreva, pra ajudar a organizar os pensamentos, as descobertas, os planos. Escreva.