Segunda tentativa de encerrar 2016

Tentei e não consegui escrever um bom texto de final de ano. Desperdicei o Natal com uma mensagem insípida, caindo pro lado de lá no exagero do egocentrismo, me perdoem. Blogar é algo egocêntrico, mas é claro que sempre que escrevo devia me esforçar pra transformar o pessoal em algo que se conecte com outras pessoas. Apaguei o post anterior porque ele não era um desses e nem sei se este será digno.

As intenções ainda são as mesmas. Eu te agradeço pelas vezes em que você passa por aqui pra ler. É bom pensar que talvez eu te ajude a se sentir mais forte, mais capaz de assumir o controle da sua vida.

Obrigada. Não sei quem vocês são, mas saber que há as visitas fortalece minha confiança no invisível. Misantropos, introvertidos, desenquadrados, inconformados, ou o que quer que sejam. Na maioria das vezes alguém que pesquisou algo como “sou errado? Sou louco por pensar tanto e sentir tanto, por não me divertir ou achar graça em tantas coisas que divertem e entretêm os outros? Preciso de tratamento?”

Espero que meus textos sobre misantropia e o sobre introvertidos tenham ajudado. E que as panfletagens sobre assuntos diversos tenham contribuído pra se sentir mais forte quando alguém está propagando machismo, racismo ou qualquer outra postura de injustiça. Ou que talvez você esteja mais interessado em natureza e passeios de natureza. 🙂

Obrigada.

Boa passagem de ano, que o simbolismo da época lhe traga entendimento, resoluções, coragem, disciplina e energia pra 2017.

Talvez eu volte só no fim de janeiro, talvez blogue durante a viagem, ainda não sei como serão os dias.

Boa virada!