Quem não reconhece a beleza dos seres humanos merecia uma surra

Se alguém me perguntasse, eu diria que é pela beleza. As aves são lindas de doer, é uma beleza de ser incapaz de tirar os olhos, sentir-se fascinado em acompanhar todos os movimentos. Quase uma obsessão.

Mas sabe o que é muito mais lindo do que as aves? Seres humanos. Não só pela beleza das infinitas combinações genéticas que resultam em aparências únicas, mas principalmente pelo o que as pessoas têm por dentro. Pelo potencial dentro de cada um, pelo o que uma pessoa pode vir a ser, criar, revolucionar em ciência, artes plásticas, poesia, literatura, tecnologia, filosofia, religião, meditação, levitação, poderes extra-sensoriais. E não só o que as pessoas parecem, ou o que elas fazem, mas como elas são mesmo, como indivíduos absurdamente complexos, e capazes de atos tão hediondos ou tão absurdamente belos.

Os seres humanos e nossa diversidade, variedade, imprevisibilidade, defeitos, incompletudes, genialidade é o que existe de mais belo, e se Deus, os anjos e Satã se divertem em nos observar e às vezes interagir com estes pets, quem pode culpá-los, se é tudo tão fascinante?

Eu sou uma besta insensível. Ignoro mendigos, pedintes, crianças de rua, e penso que tem tantas pessoas que não faria questão de ter conhecido.

Mas as que se destacam. Porque são espetaculares, ou porque por um motivo qualquer se conectaram com nossa humanidade. Aquelas com quem sentimos que compartilhamos algo. As que nos trazem um sentimento de irmandade, de fazer parte de algo, de ter outros seres que conhecem a nossa dor e nosso gozo. Essas nós olhamos com toda a atenção, e logo queremos descobrir onde cola e onde desgruda, se podemos dar alguns passos ao lado delas, sorvendo o que elas têm para distribuir com generosidade mas que em geral é ignorado pelos ímpios.

Quando nosso olhar se humaniza e somos capazes de encarar as pessoas com esse amor no coração é um sentimento praticamente religioso, e quem consegue expandir essa sensação não só para um ou poucos indivíduos, mas para um grupo grande ou até a humanidade toda, se torna um homem santo.

Não há invenção mais incrível, complexa e fascinante do que seres humanos.

Eu sou o ermitão que acha que a maioria das pessoas não vale a pena. Talvez mais agora, talvez desde sempre, mas é claro que vivemos uma era idiotizada pelos meios de comunicação de massa e pela política, em que há tão poucas criaturas que são realmente indivíduos. Mas por mais mané que seja qualquer capial, em todas as pessoas brilha a fagulha da genialidade em pelo menos um campo, e todo mundo poderia ser incrível e espetacular sob os tutores certos, sob as influências certas.

A complexidade dos nossos cérebros, e ainda mais da combinação cérebro, alma, coração é algo extremamente precioso.

Umas semanas atrás me perguntava o que me ofendia, e tive dificuldade em encontrar. Bom, aqui descobri pelo menos uma coisa que me deixa muito brava: alguém que não reconhece que os seres humanos são a coisa mais espetacular que existe no planeta Terra.