Hoje só amanhã

“Estou começando a ficar cansada, e pensando em deixar um aviso que o post de terça vai sair terça mais tarde”

“Tudo bem. Você está fazendo muita pesquisa, você não faz posts, faz verdadeiros trabalhos escolares”

“Sou japonesa”.

— então é isso. Japonesa, mas falsificada, então em vez de postar agora à noite vou terminar de escrever amanhã.

Por enquanto, só o aviso do atraso, e mais esta do fim de semana:
“Você viu que maluco? Eu não conseguia matar aquele girassol. Ele estava enterrado, imóvel, fiquei tentando morder, e não aparecia aquela marquinha vermelha”

“Tatá (meu apelido familiar secreto, o jeito como meu enteado me chama) – num tom de voz paciente e didático, porque ele está bem acostumado aos meus foras – vocês são do mesmo time”

(eu estava de carnívora, mas como já tínhamos trocado tantas vezes de lado, de repente tinha esquecido que plantas não matam plantas, só pensava em matar o girassol)

“aaahhh… puxa. Pena que não tenho como me desculpar. Ele deve ter me achando totalmente louca”.