Festival do papagaio-verdadeiro no Ibirapuera

Hoje de manhã no Ibirapuera, umas 8h40.

Com certeza mais de 20, talvez quase 30 papagaios-verdadeiros. Na área em frente ao Viveiro Manequinho Lopes, dava para ouvir o barulho de longe, é uma vocalização meio rouca que lembra um latido, como se eles cantassem “au-au-au-au!” — quer dizer, pelo menos eu ouço assim. Se quiser ver mesmo como é, pode clicar na página do Wikiaves e clicar no som, na coluna da direita, logo abaixo da foto: http://www.wikiaves.com.br/papagaio-verdadeiro

Não só voavam de lá pra cá, como davam rasantes, às vezes voando a menos de 2 metros do chão. É um bicho grande, mede 35cm (essa sempre é a medida de bicho morto esticado numa mesa, da ponta do bico à ponta da cauda). As pessoas reparavam, pararam pra olhar, um espetáculo. Consegui observá-los por uns 40 minutos, depois dispersaram. Essa foto da capa foi de um bicho que estava pousado a menos de 3 metros do chão, eu passei por ele e não vi — pode me chamar de cegueta.Acho que se ele estivesse mais no alto eu  teria reparado, mas nunca imaginei topar com um pousado tão baixo. De repente ouvi uma frutinha caindo no chão, em geral isso indica ave se alimentando. Olhei um pouco pra cima e lá estava ele, tão perto que eu precisava me afastar pra enquadrá-lo inteiro e pra tentar afastar um galho da cara dele. Ele voou logo, mas ainda permitiu três fotos.

Esta foto não tem crop, ele estava perto assim
Esta foto não tem crop, ele estava perto assim

Não sou capaz de jurar, mas já me falaram que essa população grande de papagaios em São Paulo tem uma boa contribuição de aves que escaparam do cativeiro, ou que foram soltas. Era lindo olhar pros bichos e pensar que alguns deles, ou dos antepassados deles, foram engaiolados que conseguiram escapar.

 

Além dos papagaios topei com uma maria-preta-de-bico-azulado, um registro incomum na cidade, só tem 7 no Wikiaves. O pica-pau-de-cabeça-amarela e o mergulhão-caçador são muito comuns no parque, é raro eu ir e não vê-los. E o gavião-miúdo é bem comum em São Paulo, já vi até da janela do meu apartamento. Hoje cheguei naquela praça com vários brinquedos, perto da Praça da Paz e pensei “esta é a praça do gavião-miúdo”. De repente uma ave pousa no chão, meio na contraluz, mas não era uma pomba, era o próprio. A câmera já estava na mochila, mas deu tempo de tirar, ele voou, encontrei-o pousado num lugar muito escuro, mas ainda consegui uma foto. Uma pomba voou e ele voou junto, logo acima dela, talvez só por terrorismo, e a sensação era de que ele era do tamanho da pomba.

Ibirapuera-birdwatching-abr16_39

Vi poucas aves e não tirei nenhuma foto macro. O Viveiro estava sendo capinado, uma pena, com o mato e o capim atrai mais aves e insetos :(. Ainda assim, o Ibirapuera é sempre um lugar que rende bons avistamentos e fotos.