Feminismo é mimimi

Você já leu, ou infelizmente talvez tenha colegas ou amigos que falam como o feminismo é chato, que não se pode nem fazer uma piada, que essas mulheres são umas desocupadas, com tanto assunto mais importante ficam panfletando por nada, que é tudo mimimi.

A violência doméstica, as mulheres que apanham rotineiramente, os 45 mil casos de estupro registrados, com certeza de subnotificação, provavelmente na casa dos 400 mil, os  quase 5 mil assassinatos de brasileiras por ano? Ah, faça-me o favor! O brasil tem quase 60 mil assassinatos por ano, ou seja, mais de 50 mil homens contra menos de 5 mil mulheres, por que ninguém está falando disso, o assassinato dos homens é muito mais importante, o de mulheres é só uma fração! (já ouvi essa também).

É ultrajante ter que responder, mas eu respondo, caso você esteja procurando as palavras pra explicar pra alguém: é realmente muito triste a taxa de assassinatos no Brasil. Desses 58 mil mortos, a maioria são jovens pobres de periferia, muitos com menos de 30 anos. É uma tragédia, mas que eu não me sinto em condições de ajudar, ou melhor, há uma questão feminista que poderia ajudar: o direito à educação sexual, informações sobre planejamento familiar, acesso a métodos contraceptivos e o direito de fazer o aborto. Isso faria uma enorme diferença no país. Teríamos muito menos pessoas nascendo em condições precárias, vivendo uma vida de pobreza, violência, que facilmente engrena pro crime e pra morte prematura. Fora isso há toda a complexidade dos mecanismos sociais de educação, empregos, cultura.

Os 4.800 assassinatos de mulheres também são muito tristes. Mulheres estupradas, esfaqueadas, baleadas, torturadas, queimadas, muitas vezes por um conhecido, pelo ex-companheiro que não aceitou o fim do relacionamento, com frequência dentro da própria casa, às vezes na frente dos filhos.

Mas sabe qual a diferença com os assassinatos dos jovens pobres de periferia? A diminuição do assassinatos de mulheres não depende de engrenagens tão pesadas e difíceis. Campanhas, palavras, discursos, conversas, conselhos são capazes de fazer um homem mudar, e fazer mulheres se unirem, terem coragem de falar sobre seu sofrimento, pedirem pelo direito de serem tratadas como seres humanos.

E sabe qual um grande obstáculo pra isso acontecer?

Gente como você. Os pretensamente cultos, cools, inteligentes e descolados, seja homens ou mulheres, que falam “feminazi”, “mimimi”, “mundo chato”. Todas as vezes em que vocês abrem a boca pra menosprezar o feminismo, pra falar de coisas pontuais como o tal caso da mulher que processou o homem que a salvou de se afogar porque ele tocou no corpo dela sem permissão, quando vocês falam de casos assim como se eles fossem mais importantes do que milhares de assassinatos e centenas de milhares de estupros, fora as centenas de milhares de mulheres que apanham, de porrada, todos os dias, você está sendo um babaca infantil fútil sem coração, alguém que não tem a menor consideração pelo sofrimento dessas mulheres.

Feminismo é mimimi?

Se pra você estupro, tortura, espancamento e assassinatos são mimimi, por favor, fique longe de mim.

 

https://nacoesunidas.org/onu-feminicidio-brasil-quinto-maior-mundo-diretrizes-nacionais-buscam-solucao/

Dados e fatos sobre violência contra as mulheres