Comidas não tão light, mas irresistíveis parte 3/3

Lanches, panquecas, brunch — acompanhados de cerveja, ou espumante, ou vinho. E, fora as panquecas, sempre com bons pães. Essa é uma das nossas perdições. Não são refeições light, mas se você come quantidades pequenas e fez exercício aeróbico durante o dia, no geral a gente fica no 0 a 0 com a balança, mesmo com o pão e o álcool. Mas isso é como funciona com a gente, você tem que ter sua balança, se pesar todo dia e ver como as coisas funcionam com você.

Os queijos

Em São Paulo tem um lugar em Pinheiros chamado O Mestre Queijeiro, que sempre tem queijos bons. Se você vai a uma loja especializada, papeie com o vendedor, fale dos seus gostos, peça indicações.

Se você só tem acesso a supermercados, os mais comuns de serem encontrados (e que a gente acha que valem a pena) são o brie e o camembert, o parmesão, o gorgonzola, queijo de cabra (o Cablanca). Às vezes você encontra Saint Paulin ou Taleggio da Serra das Antas. Essa é uma marca boa, mas esses queijos, (assim como o brie e o camembert) para serem saborosos precisam estar bem maduros. No caso do Taleggio e o Saint Paulin é um fedor de queijo, ou seja, é o tipo de coisa que não é pra qualquer um. A gente adora, são dos nossos queijos favoritos — além do coulommier, que lembra o brie e camembert, mas não é tão fácil de achar.

Se você já comeu um brie, camembert, Saint Paulin, taleggio ou colommier e achou sem graça, com certeza provou um queijo ainda não maduro. Nesse caso eles são bem sem graça mesmo. Comprei um Saint Paulin num Mambo antes da viagem pra Romênia — escolhi o mais mole, e que já tinha um aroma característico. Abrimos, estava verde. Ficou 1 mês e meio na minha geladeira, e quando voltamos da viagem é que estava bom.

Se você não tem acesso ou não tem verba pra nenhum desses queijos, não tem problema: você pode picar a mussarela em cubinhos e temperar com orégano e azeite, ou pegar o queijo branco, cortar cubos médios e tostar na frigideira com um pouco de azeite.

Os pães

O ideal é ter algum dos pães tchaptuchura, com fermentação natural. Quando você encontrar pães desse tipo que você gosta, pode comprar a mais e congelar. Para ressuscitá-los, pode tirar umas horas antes do congelador, ou deixar uns 20 segundos no microondas, e depois levar pra uma frigideira (sem nada de óleo, só a panela) em fogo totalmente baixo, com tampa, e ir virando de vez em quando.

Esse processo no fogo baixo deixa a casquinha crocante e o miolo quentinho, melhora qualquer pão, inclusive os franceses, mesmo que for do dia anterior. Mas tem que ser fogo bem baixo e deixar bastante tempo, mais de 10 minutos. Em geral estamos preparando outras coisas e já deixamos o pão na panela. Ele também é bom pra pizzas amanhecidas, com a diferença que a gente não fica virando, só no final (e dependendo da cobertura), viramos a pizza pra aquecer a parte de cima.

Nunca fique com preguiça de fazer isso com os pães, faz toda a diferença na refeição. Quer dizer, se seu objetivo for sabor. Se for questão de dieta, é melhor não fazer, porque o pão fica muito mais gostoso e você come mais.

As frutas e legumes

Peras portuguesas, maçãs, uvas, figo, morangos. Procure um bom fornecedor, é a diferença de frutas doces ou não. O Natural da Terra da Vila Madalena é bem confiável pra frutas.

Sempre lave as frutas ou legumes em água corrente e depois deixe uns minutos de molho em água e vinagre.

Adoramos palitos de cenoura (e também gosto de palitos de pepino, e às vezes salsão quando tenho). Basta cortar fino.

Uma variação dos legumes é deixar esses palitos imersos em água com bastante limão e um pouco de sal, e uns cubos de gelo ou um tempinho no congelador, só pra gelar, não pra congelar. Fica uma delícia.

Embutidos

Não é saudável. Mas gostamos de salame, presunto cru, alheira. Fazem parte da alegria das refeições. O Fricco tem ótimos embutidos e pães artesanais: http://www.fricco.com.br/

Ovos

Bom de todos os jeitos. Se for fazer mexido, faça em fogo baixo, mexendo o tempo todo, e tire do fogo enquanto ainda estão bem moles, você vai ver como fica muito mais cremoso e saboroso. Também gostamos de ovo frito com gema mole, ou cozido com gema mole (são uns 8 minutos de fervura), e os poché — esses são mais complexos, não vou conseguir explicar, melhor ver uma receita na internet.

Omeletes também são bons, e às vezes fazemos a tortilha, mas no geral a tortilha é o único prato do lanche, junto com um pouco de pão (e vinho).

Salmão defumado e outros peixes

Salmão defumado é sempre uma delícia. E uma das vezes tinha sobrado um pedaço de atum cru (o jantar tinha sido sashimi), e no brunch do dia seguinte o Cris temperou esse pedacinho com vinagre, alho, cebola, tostou, e ficou muito bom com o bruch.

Waffles

coma-gostoso-em-casa_22

coma-gostoso-em-casa_23

Não é nada diet, eu sei, mas de vez em quando, principalmente pra café da manhã de fins de semana preguiçosos, é um luxo.

Temos o aparelho de fazer waffle, e seguimos uma receita que vai leite azedado com limão e claras em neve, é muito boa: http://www.grandbaby-cakes.com/2014/03/buttermilk-waffles/

Como os waffles puros, ou com algo salgado, como presunto cru. O Daniel prefere com Nutela.

Umas poucas vezes a gente faz a esbórnia de fazer uma receita típica do Sul dos Estados Unidos, que é waffles com frango frito (e pode colocar quiabo, milho como acompanhamentos). Descobrimos essa maravilha no Amy Ruth’s, em NY http://amyruths.com/

http://www.grandbaby-cakes.com/2014/03/homemade-chicken-and-waffles/

 

Cobb salad

coma-gostoso-em-casa_34

Não é coisa de brunch, mas achei que não fazia parte da comida rotineira. É uma salada altamente satisfatória, dá pra comer só ela e pão, ainda que da última vez que comemos foi acompanhada de um ótimo acem Wagyu. Há várias receitas, a nossa foi: alface frisée, tomate, avocado, cubinhos de lombo defumado bem fritinhos, ovo cozido com gema mole, molho de coalhada com um queijo do Mestre Queijeiro que lembra Roquefort, mas na ausência dele teríamos colocado gorgonzola. Delícia.

Todos os pratos descritos vão muito bem com espumante, mas é claro que você pode tomar com cerveja, vinho branco ou tinto — ou água, se você for forte.

Outros

Azeitonas, manteiga boa, nozes, geleia, anchovas, pepino em conserva, cogumelos tostados com um pouco de azeite: o que você quiser colocar na mesa. E arrume um azeite trufado também. O Collavita tartufo branco está bom, custa uns R$ 40. O azeite trufado é ótimo para colocar nos ovos, batatas e, por estranho que pareça, fica ótimo no steak tartare também.