Coisas que me ajudam em momentos difíceis

Não que fosse muito difícil, não estou passando por nada cabeludo. Umas preocupações com família, uns bate-boca com o Cris sobre como lidar com as preocupações, uns desgostos de pensar nos EUA, no Brasil, a indignação de ver uma professora passando vídeos dizendo que foi o clamor do povo que fez o Costa e Silva publicar o AI-5, que a Ditadura foi algo bom pro Brasil.

Não era nada cabeludo. mas fica reverberando. Nesses momentos minha pasta de Pinterest sempre me ajuda. É uma pasta pública chamada Bobagens e Inspirações.

Ontem à noite todas as vezes que eu pensava que foi a população que pediu pelo AI-5, que o AI-5 foi feito pra proteger a população, eu pensava “Pikachu choque do trovão”.  Ajudou.

— atualização

A mesma pessoa que postou os vídeos postou um texto dizendo que os guerrilheiros comunistas eram os grandes vilões do cenário, matando qualquer um inclusive crianças nos assaltos aos bancos, e que comparado às ações deles as do DOPS nem eram tão graves.

Daí eu não aguentei. Saí do grupo. Deixei um texto de despedida.

“Boa noite amigos. Com certeza há muitas histórias que podemos ouvir de pessoas que viveram a época, que podem falar que era só invenção da imprensa, ou de gente que pode contar que foi torturado ou teve parentes torturados. Há muito material para ler na internet também, e em livros publicados, com detalhes de revirar o estômago.

Eu faço parte do grupo que acredita que a Ditadura no Brasil foi um período terrível, que eu espero que nunca mais se repita. Pra mim não tem nada que justifique a tortura, a censura, o terror.

Acredito nos depoimentos de tortura no Brasil, assim como acredito no Holocausto. O pai e avô do meu sogro foram mortos por nazistas. Foram perseguidos, denunciados por vizinhos enquanto tentavam fugir pelos telhados “olha os judeus!”, pegos pela Gestapo e encontrados enforcados no dia seguinte, os corpos pendurados num frigorífico.

Pra mim a perseguição, tortura de pessoas e abusos do governo é um assunto tão pesado, que eu levo tão a sério, que não posso mais continuar no grupo. Boa noite e tudo de bom pra vocês.”