A ciência da atração – não é que os ingleses não são tão bolhas assim?

http://www.scienceofattraction.co.uk/

Sou uma mulher casada e feliz, então sempre me sinto na obrigação de explicar como é que fui parar em links desse tipo.

Começou com o Carl Sagan. Lendo O Mundo Assombrado pelos Demônios, um dos artigos – que fala do kit dos céticos, muito bom, em breve comento – começa com a citação do Francis Bacon. Eu ia digitar mas pensei “com certeza já tem”. Digitei a primeira frase, caí no blog http://blog.criticanarede.com/2010/05/francis-bacon.html, e passando os olho cliquei no http://www.fastcompany.com/, e um dos artigos falava dos experimentos de Solomon Asch – sobre conformidade, década de 1950. Fui olhar no Youtube, além dos vídeos do Asch tinha os vídeos do Science of Atraction.

Não vi tudo que tem na página deles, mas gostei dos dois vídeos. O primeiro mostra o quanto nossa linguagem corporal influencia na percepção sobre quem somos – pelo menos para uma primeira impressão. O famoso efeito halo, nosso viés de julgamento:

“Efeito halo é a possibilidade de que a avaliação de um item ou indivíduo possa, sob um algum viés, interferir no julgamento sobre outros importantes fatores, contaminando o resultado geral. Por exemplo, nos processos de avaliação de desempenho o efeito halo é a interferência causada devido à simpatia ou antipatia que o avaliador tem pela pessoa que está sendo avaliada.”

O segundo vídeo mostra um experimento de diferentes posturas para um primeiro encontro. Um dos caras está usando as tais técnicas de sedução, o outro está sendo o homem comum, o terceiro é meio bad boy. E os três encontram mulheres dispostas a sair com eles.